Os Números Assustadores do Genocídio do Povo Palestiniano pelo Estado de Israel

O Estado de Israel, tendo um periodo de existência de somente 64 anos…

(As fontes da informação deste artigo estão listadas no fim)

Criou mais de 4 milhões de refugiados

Refugiados Palestinianos a serem forçados a abandonar as suas terras em 1948

Detém o recorde de violações de estatutos das Nações Unidas- 100+

Fósforo branco- uma arma ilegal- a ser utilizada em Gaza pelo exercito Israelita em Janeiro de 2009

Demoliu mais casas que qualquer outro país- 60,000+

Rapariga Palestiniana que morreu debaixo dos escombros depois da sua casa ter sido demolida por bulldozers Israelitas

Matou mais civis por capita do que qualquer outro país- 50,000+

Rapaz Palestiniano assassinado pelo exercito Israelita em Gaza, 2006

Encarcerou mais civis por capita do que qualquer outro país- 250,000+

Soldados Iraelitas prendem um rapaz Palestiniano

Ilegalizou o casamento entre pessoas não Judaicas

Taiseer e Lana não se podem casar graças às leis discriminatórias do estado de Israel

Destruiu 350 Mesquitas e Igrejas

Mesquita destruida em Gaza em 2009

Mais uma mesquita destruida por Israel, Gaza, 2008

6 Guerras em 60 anos

Edifícios destruídos num subúrbio de Beirute depois de bombardeamento do exercito Israelita em 2006

Construiu um muro de 254 Kilometros para melhor controlar os territórios ocupados

O muro do Apartheid Israelita

562 Checkpoints onde a população Palestiniana é humilhada e subjugada

Mulheres Palestinianas num Checkpoint Israelita

Causou mais deficiências físicas por capita do que qualquer outro país- 50,000+

Palestiniano que perdeu as pernas durante um bombardeamento Israelita

Levou a cabo a limpeza étnica de mais de 500 aldeias

Um bulldozer Israelita a destruir propriedade alheia

Criança Palestiniana sentada ao pé da sua aldeia destruida

Ahmed, em frente à sua casa demolida, Gaza

Fontes da informação:

Refugiados, Violações dos Estatutos das Nações Unidas, Massacres, Limpeza Étnica de Aldeias Palestinianas (com estatísticas detalhadas), Checkpoints.

Referências adicionais:

Pappe, Ilan. “The Ethnic Cleansing of Palestine” (Oxford,2003)
Amnesty Internation Annual Report (years 2000-2007)
Hass, Amira. “Drinking the Waters at Gaza” (1996)

João Silva Jordão

About these ads

11 responses to “Os Números Assustadores do Genocídio do Povo Palestiniano pelo Estado de Israel

  1. Caro João Silva Jordão

    Excelente blog. Infelizmente dá para ver pelos outros comentários que as pessoas acreditam que os números que apresenta são inventados ou que isto é propaganda de esquerda.

    Eu não sou de esquerda nem sou muçulmano. Mas vivo há muitos anos no médio oriente e vivi vários anos na Palestina e Israel. E sei muito bem o que lá se passa. Os checkpoints são verdadeiros e já passei por muitos, impedido de outros e já me apontaram metralhadoras ao peito só porque acharam que eu tinha ar de terrorista. Vi muitas coisas e ouvi muitas mais.

    Infelizmente penso que isto é uma questão de esquerda e direito, quando é uma questão de direitos humanos. O país inteiro juntou-se para pedir a justa independência e liberdade de Timor-Leste. E este é um caso muito semelhante, embora mais longo, com mais vítimas e muito maior impacto na geoestratégia mundial e nas relações entre o mundo árabe e o ocidente.

    Convido-o a ver o meu blog, onde escrevi algumas das experiências por que lá passei entre outros artigos do meu interesse.

    Cumprimentos,

    António

  2. O povo judeu tem toda a razão para defender-se e defender o seu pequeno território. Contra os exageros dos números, muito criativos, acima apontados eu só lembro aqueles 6 ou 7 milhões que pereceu às mãos dos criminosos nazis no decorrer da 2ª Grande Guerra.
    Mas os judeus não têm contra si apenas os muçulmanos. Também muitíssimos católicos lhes tem aversão. E para os que têm fraca memória lhes levo ao bestunto a tomada de posição da igreja católica e do seu Papa, que se negou criticar e até favoreceu por omissão, a matança que decorria nos campos de concentração germâmicos…apenas por não querer hostilisar S.Ex Hitler para quem judeus italianos lhe eram enviados.
    .Comparar o povo Palestino com o judeu??? Porquê?????

    • Mas porque é que qualquer lavagem dos actos de Israel começa com o lembrar do Holoscausto? O Holocausto não pode justificar o que acontece hoje em dia em Israel e nos territórios ocupados.
      Alíás, cá em Portugal os defensores do sionismo deviam recorrer, como justificação, ao Pogrom de Lisboa e outras medidas do género que sob a direcção da nossa santa igreja, mais não fezam do que privar este paÍs de um dos grupos mais dinámicos e empreendedores da época, facto de que eu acho que ainda hoje nos ressentimos.

      Isso não impede que o seu argumento seja uma falácia. O Adolfo já se foi à muito e o que eu não vejo é vontade do lado de Israel de resolver seja o que for, até porque já todos vimos que Israel tal como o conhecemos hoje em dia, só faz sentido sendo o coitadinho da historia, perseguido por vizinhos mausões.
      Só desta forma se mantém o status quo e como consequência a impunidade dos seus actos.

  3. Não percebo porque razão os Muçulmanos insistem afirmar que Israel pertence-lhes , pois que eu saiba , Maomé nasceu e viveu toda a sua vida entre Meca e Medina , actual Arábia Saudita , e faleceu na cidade onde nasceu , Meca . Portanto , religiosamente falando , os Muçulmanos não têm razão pois Israel é terra de Judeus e também de Cristãos visto que Jesus e restantes profetas eram Judeus e nascidos também em Israel . Arábia Saudita é sem duvida alguma terra de Muçulmanos . Obviamente que não defendo que os Muçulmanos tenham que ser expulsos de Israel só pelo facto de não serem Judeus ou Cristãos , acho que os Palestinianos têm direito á sua terra , á sua pátria , mas os Judeus também têm o direito de viver na terra que o Senhor lhes deu . Ambos os povos , Judeus e Palestinianos têm o direito de viver num ambiente de paz e harmonia para todos , num espaço onde o leite e o mel chegue a todos . PAZ , SHALOM para todos

    • Em 1900 a população da Palestina era constituida apenas por 7% de judeus.
      Na altura de vida de Maomé a proporção era ainda menor.
      Não sei de quem era a Palestina na altura mas não era e não foi de judeu até à criação de Israel.
      Dizer que Israel é a terra dos Judeus porque havia lá judeus à 2000 anos parece-me um argumento no minimo difícil de sustentar.

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s