Os Números Assustadores do Genocídio do Povo Palestiniano pelo Estado de Israel

O Estado de Israel, tendo um periodo de existência de somente 64 anos…

(As fontes da informação deste artigo estão listadas no fim)

Criou mais de 4 milhões de refugiados

Refugiados Palestinianos a serem forçados a abandonar as suas terras em 1948

Detém o recorde de violações de estatutos das Nações Unidas- 100+

Fósforo branco- uma arma ilegal- a ser utilizada em Gaza pelo exercito Israelita em Janeiro de 2009

Demoliu mais casas que qualquer outro país- 60,000+

Rapariga Palestiniana que morreu debaixo dos escombros depois da sua casa ter sido demolida por bulldozers Israelitas

Matou mais civis por capita do que qualquer outro país- 50,000+

Rapaz Palestiniano assassinado pelo exercito Israelita em Gaza, 2006

Encarcerou mais civis por capita do que qualquer outro país- 250,000+

Soldados Iraelitas prendem um rapaz Palestiniano

Ilegalizou o casamento entre pessoas não Judaicas

Taiseer e Lana não se podem casar graças às leis discriminatórias do estado de Israel

Destruiu 350 Mesquitas e Igrejas

Mesquita destruida em Gaza em 2009
Mais uma mesquita destruida por Israel, Gaza, 2008

6 Guerras em 60 anos

Edifícios destruídos num subúrbio de Beirute depois de bombardeamento do exercito Israelita em 2006

Construiu um muro de 254 Kilometros para melhor controlar os territórios ocupados

O muro do Apartheid Israelita

562 Checkpoints onde a população Palestiniana é humilhada e subjugada

Mulheres Palestinianas num Checkpoint Israelita

Causou mais deficiências físicas por capita do que qualquer outro país- 50,000+

Palestiniano que perdeu as pernas durante um bombardeamento Israelita

Levou a cabo a limpeza étnica de mais de 500 aldeias

Um bulldozer Israelita a destruir propriedade alheia
Criança Palestiniana sentada ao pé da sua aldeia destruida
Ahmed, em frente à sua casa demolida, Gaza

Fontes da informação:

Refugiados, Violações dos Estatutos das Nações Unidas, Massacres, Limpeza Étnica de Aldeias Palestinianas (com estatísticas detalhadas), Checkpoints.

Referências adicionais:

Pappe, Ilan. “The Ethnic Cleansing of Palestine” (Oxford,2003)
Amnesty Internation Annual Report (years 2000-2007)
Hass, Amira. “Drinking the Waters at Gaza” (1996)

João Silva Jordão

Advertisements

11 thoughts on “Os Números Assustadores do Genocídio do Povo Palestiniano pelo Estado de Israel

  1. António says:

    Caro João Silva Jordão

    Excelente blog. Infelizmente dá para ver pelos outros comentários que as pessoas acreditam que os números que apresenta são inventados ou que isto é propaganda de esquerda.

    Eu não sou de esquerda nem sou muçulmano. Mas vivo há muitos anos no médio oriente e vivi vários anos na Palestina e Israel. E sei muito bem o que lá se passa. Os checkpoints são verdadeiros e já passei por muitos, impedido de outros e já me apontaram metralhadoras ao peito só porque acharam que eu tinha ar de terrorista. Vi muitas coisas e ouvi muitas mais.

    Infelizmente penso que isto é uma questão de esquerda e direito, quando é uma questão de direitos humanos. O país inteiro juntou-se para pedir a justa independência e liberdade de Timor-Leste. E este é um caso muito semelhante, embora mais longo, com mais vítimas e muito maior impacto na geoestratégia mundial e nas relações entre o mundo árabe e o ocidente.

    Convido-o a ver o meu blog, onde escrevi algumas das experiências por que lá passei entre outros artigos do meu interesse.

    Cumprimentos,

    António

  2. Julio L. Queiroz says:

    O povo judeu tem toda a razão para defender-se e defender o seu pequeno território. Contra os exageros dos números, muito criativos, acima apontados eu só lembro aqueles 6 ou 7 milhões que pereceu às mãos dos criminosos nazis no decorrer da 2ª Grande Guerra.
    Mas os judeus não têm contra si apenas os muçulmanos. Também muitíssimos católicos lhes tem aversão. E para os que têm fraca memória lhes levo ao bestunto a tomada de posição da igreja católica e do seu Papa, que se negou criticar e até favoreceu por omissão, a matança que decorria nos campos de concentração germâmicos…apenas por não querer hostilisar S.Ex Hitler para quem judeus italianos lhe eram enviados.
    .Comparar o povo Palestino com o judeu??? Porquê?????

    1. Joao says:

      Mas porque é que qualquer lavagem dos actos de Israel começa com o lembrar do Holoscausto? O Holocausto não pode justificar o que acontece hoje em dia em Israel e nos territórios ocupados.
      Alíás, cá em Portugal os defensores do sionismo deviam recorrer, como justificação, ao Pogrom de Lisboa e outras medidas do género que sob a direcção da nossa santa igreja, mais não fezam do que privar este paÍs de um dos grupos mais dinámicos e empreendedores da época, facto de que eu acho que ainda hoje nos ressentimos.

      Isso não impede que o seu argumento seja uma falácia. O Adolfo já se foi à muito e o que eu não vejo é vontade do lado de Israel de resolver seja o que for, até porque já todos vimos que Israel tal como o conhecemos hoje em dia, só faz sentido sendo o coitadinho da historia, perseguido por vizinhos mausões.
      Só desta forma se mantém o status quo e como consequência a impunidade dos seus actos.

  3. Filipe Carvalho says:

    Não percebo porque razão os Muçulmanos insistem afirmar que Israel pertence-lhes , pois que eu saiba , Maomé nasceu e viveu toda a sua vida entre Meca e Medina , actual Arábia Saudita , e faleceu na cidade onde nasceu , Meca . Portanto , religiosamente falando , os Muçulmanos não têm razão pois Israel é terra de Judeus e também de Cristãos visto que Jesus e restantes profetas eram Judeus e nascidos também em Israel . Arábia Saudita é sem duvida alguma terra de Muçulmanos . Obviamente que não defendo que os Muçulmanos tenham que ser expulsos de Israel só pelo facto de não serem Judeus ou Cristãos , acho que os Palestinianos têm direito á sua terra , á sua pátria , mas os Judeus também têm o direito de viver na terra que o Senhor lhes deu . Ambos os povos , Judeus e Palestinianos têm o direito de viver num ambiente de paz e harmonia para todos , num espaço onde o leite e o mel chegue a todos . PAZ , SHALOM para todos

    1. Joao says:

      Em 1900 a população da Palestina era constituida apenas por 7% de judeus.
      Na altura de vida de Maomé a proporção era ainda menor.
      Não sei de quem era a Palestina na altura mas não era e não foi de judeu até à criação de Israel.
      Dizer que Israel é a terra dos Judeus porque havia lá judeus à 2000 anos parece-me um argumento no minimo difícil de sustentar.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s