Mas na Palestina colonisada, –colonizada a ocupaçao –ocupação militar nao– não  quer saber disso, nao –não respeita nem o ser — exército humano nem a lei internacional.
Na Palestina, o exercito–exército de ocupaçao –ocupação regularmente bombardea a faixa de Gaza, como também prende, tortura e mata a população de Cisjordánia.
O povo de Gaza esta–está bloqueado neste minusculo território, sem hipothese–hipótese para sair e ainda por cima com um bloqueio que o obriga a sobrevivir com o pouco que passa nos tuneis, clandestinamente em–com procedéncia do Egito.
Nesse contexto, são–há alguns dias que os aviões sionistas largam bombas que matam mulheres como homens, civis como resistentes, crianças como adultos, sem falar do grande numero dos feridos.
Essa –Este ataque vem 4 anos depois da brutal e arrasadora operação “Cast lead” durante a qual foram mortos quase 1500 Palestinianos.
Isso tudo nao–não somente com a indulgencia–idulgência da « comunidade internacional » (como se auto-proclama o bloco occidental), mas ainda com o seu total apoio mediatico, diplomatico, militar e financeiro. Sim, com os impostos do cidadao–cidadão occidental !
Nao podemos aceitar que
um povo quase sem defesa sejà–seja assim martirizado.
Exigimos
 
o fim imediato do massacre in Gaza
 
o julgamento dos crimes de israele–Israel contra a humanidade
 
o respeito das leis internacionais
 
 
Antena Minima da Organização Revolucionária