NOTA ADICIONAL POSTERIOR (21 de Abril): Esta previsão está completamente errada, e aqueles que estão a ser culpados são, como tem vindo a ser costume, muçulmanos. Peço sinceras desculpas a todos que possa ter desinformado sobre este assunto.

Mesmo assim alguma da informação deste artigo é útil, sobretudo o ultimo parágrafo.

A rua ensanguentada depois do ataque bombista na maratona de Boston que marca o 'Dia dos Patriota', 15 de Abril, 2013
A rua ensanguentada depois do ataque bombista na maratona de Boston que marca o ‘Dia dos Patriota’, 15 de Abril, 2013

O ataque terrorista na maratona de Boston, que até agora resultou em três mortes e centenas de feridos, de 15 de Abril de 2013, aconteceu num dia muito particular. Na terceira segunda-feira do mês de Abril, todos os anos, a maratona de Boston celebra o começo da guerra revolucionária dos Estados Unidos da América de 1775, e mais precisamente, as batalhas de Lexington e Concord. Este dia chama-se o ‘Dia do Patriota’, Patriot’s Day, marcando assim a génese dos Estados Unidos da América.

Esta não é a primeira vez que ataques terroristas acontecem nos Estados Unidos no ‘Dia do Patriota’. A primeira instância parecida foi o cerco a Waco, onde faleceram 80 pessoas. Dois anos depois, 168 pessoas faleceram no ataque a um edifício do governo federal, o arqui-inimigo dos ‘patriotas constitucionalistas’ Norte-Americanos, no bombardeamento de Oklahoma.

O bombardeamento na maratona de Boston vem numa altura em que o Presidente dos Estados Unidos da América, Barack Obama, ainda não tem apoio suficiente para a legislação que iria banir vários tipos de armas de fogo. O direito a possuir e ostentar armas é consagrado na segunda emenda da constituição dos Estados Unidos da América, e os maiores defensores do direito à posse de armas são precisamente os constitucionalistas, muitas vezes associados correctamente ou incorrectamente à extrema-direita nacionalista. Estes ‘patriotas’ defendem o direito de ter armas de fogo de forma a se poderem proteger contra o Governo Federal, que muitas vezes vêm como sendo como um opressor usurpador desonesto. Muitos defendem a formação de, ou efectivamente já incorporam, milícias civis que se vêm como a ultima linha de defesa contra a tirania nos EUA.

O debate relativo à posse de armas é central e recorrente na vida social e política dos EUA.

Se este último ataque no ‘Dia do Patriota’ for culpado nos patriotas e nos defensores da constituição, o exponente mais famosos destes ideias sendo o Tea Party, Obama poderia angariar apoio suficiente para finalmente passar as suas leis de controle de posse de armas, ou até mudar a constituição.

Uma manifestação do movimento 'Tea Party'
Uma manifestação do movimento ‘Tea Party’

Entretanto continuam a surgir elementos na imprensa Americana que apontam para a possibilidade de conhecimento prévio pela parte das autoridades Norte-Americanas, o que, a ser confirmado, apontaria para a possibilidade de este ser mais um ‘false flag attack’, ou seja, um ataque perpetuado pelo governo Americano mas culpado em agentes exteriores que os verdadeiros responsáveis querem vilificar e oprimir. Os casos mais famosos de ataques ‘false flag’ foram o grande incêndio de Roma, perpetrado por Nero e culpado nos Cristãos, levando à opressão dos Cristãos, o incêndio do Reichstag, perpetrado pelos Nazis e culpado nos Comunistas, levando à opressão dos mesmos, e mais recentemente, os ataques às torres gémeas e ao Pentágono no dia 11 de Setembro de 2001, perpetrado pelo governo dos EUA e culpado nos Muçulmanos, justificando a opressão deste grupo que continua até aos dias de hoje.

João Silva Jordão