“Remember, remember! 
The fifth of November, 
The Gunpowder treason and plot; 
I know of no reason 
Why the Gunpowder treason 
Should ever be forgot!”

O símbolo do grupo 'Anonymous' é uma máscara com a cara do Coadjutor Jesuítas, Guy Fawkes, e o seu credo, nomeadamente o termo 'we do not forgive, we do not forget', 'nós não perdoamos, nós não esquecemos', reflete de uma forma alarmante a natureza vingativa e sem escrúpulos da Companhia de Jesus
O símbolo do grupo ‘Anonymous’ é uma máscara com a cara do Coadjutor Jesuítas, Guy Fawkes, e o seu credo, nomeadamente o termo ‘we do not forgive, we do not forget’, ‘nós não perdoamos, nós não esquecemos’, reflete de uma forma alarmante a natureza vingativa e sem escrúpulos da Companhia de Jesus

O Dia 5 de Novembro de 1605 foi o dia em que, no Reino-Unido, e hoje em dia um pouco por todo o mundo, se comemora o falhanço da tentativa de explodir o Parlamento Britânico com o objectivo de instaurar o caos e instituir uma ditadura Católica no Reino-Unido. Esta tentativa foi levada a cabo por conspiradores ligados diretamente à Companhia de Jesus (coloquialmente chamados ‘Jesuítas’), uma ordem Católica cujo objectivo era (e continua a ser) a defesa do poder absoluto do Papa e a luta contra todos os que o questionavam e questionam, nomeadamente os Protestantes e os Anglicanos, assim como outras facções Cristãs desalinhadas do Vaticano.

Hoje em dia, e em grande parte como resultado da banda desenhada e subsequente filme ‘V de Vendetta‘, da autoria de Alan Moore, muitos celebram o dia 5 de Novembro usando máscaras que caricaturam o membro mais conhecido da ‘conspiração da pólvora’, Guy Fawkes, que é neste contexto elevado a um símbolo da luta contra a opressão e ícone da liberdade.

O autor da banda desenhada 'V de Vendetta', Alan Moore, com uma t-shirt com o 'Olho que Tudo Vê' e o monstro Cthulhu
O autor da banda desenhada ‘V de Vendetta’, Alan Moore, com uma t-shirt com o ‘Olho que Tudo Vê’ e o monstro Cthulhu

Porém utilizar a cara de Guy Fawkes como um símbolo de justiça e liberdade equivale a apoiar o Vaticano e a sua procura de domínio global através da violência e conspiração, e demonstra não somente uma grande ignorância histórica, é igualmente uma grande contradição tento em conta a verdadeira natureza da conspiração da pólvora. Guy Fawkes é o mais conhecido do grupo de homens que levaram a cabo a tentativa de explodir o Parlamento Britânico ao serviço da igreja Católica cujas tentativas incessantes de controlar o Reino-Unido depois da separação da Igreja Anglicana da Igreja Católica, conseguida por Henrique VIII, sempre causaram um grande incómodo ao Vaticano e sendo uma continua fonte de frustração. Guy Fawkes estava sobre o controlo do Jesuíta Henry Garnet, o verdadeiro chefe da conspiração da pólvora.

Lembremos que a reforma Protestante e as suas variantes tiveram no seu núcleo a luta pela educação, pelo direito de ler a Bíblia nas línguas que a população conhecia, e não somente em Latin, subsequentemente sendo uma luta contra o elitismo educacional e o monopólio do clero sobre o conhecimento teológico e o direito à interpretação de textos religiosos. A reforma Protestante também simboliza a luta contra as ditaduras Católicas e a defesa da existência de governos representativos com códigos de lei civis, a luta contra o absolutismo Católico e o direito ao julgamento neutro e justo. Celebrar o Guy Fawkes como um herói da liberdade é um atentado contra a história e um crime contra o raciocínio.

Símbolo dos Jesuítas, 'IHS', que significa 'Iesus Hominum Salvator'. A história demonstra que as ações dos Jesuítas não refletem os valores de Jesus (que a paz esteja com ele), sendo que a 'Companhia' não merece ostentar o seu nome...
Símbolo dos Jesuítas, ‘IHS’, que significa ‘Iesus Hominum Salvator’. A história demonstra que as ações dos Jesuítas não refletem os valores de Jesus (que a paz esteja com ele), sendo que a ‘Companhia’ não merece ostentar o seu nome…

João Silva Jordão